Em um lado do espectro de liderança há Maquiavel – conivente, ambicioso e impiedoso. Do outro há Ciro, O Grande – humilde, generoso e leal. No meio desse cenário de grandes líderes e motivadores, usado tão frequentemente em livros de negócios, discursos e anedotas, há apenas um nome impronunciável: Genghis Khan. Um homem tão mau, sujo e sanguinário que é impossível aprender qualquer coisa com ele.

Mas, na verdade, isso é o que os esforços para suprimir sua influência nos fazem acreditar – a antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, por exemplo, desmantelou a terra natal de Khan na Mongólia e proibiu qualquer menção dele. No entanto, é possível aprender tanto sobre liderança e realização de tarefas com Genghis Khan quanto com quase qualquer outra figura histórica. Isso porque muito do que se sabe sobre ele está errado.

Entre seus feitos está a abolição da tortura, a luta pela liberdade religiosa, a união de tribos rivais, o ódio aos privilégios aristocráticos, o comando de seus reinos por meio da meritocracia, a paixão pelo aprendizado e a contribuição para o avanço dos direitos das mulheres na sociedade mongol. Ele foi também um grande conquistador e general, liderando um reino de quase 30 milhões de km² que durou por quase sete séculos.

De fato, ele era violento e tinha tendência à guerra, mas nunca para o seu próprio bem. Os mongóis não viam onde estava a honra em brigar – apenas em vencer. Vitória era o objetivo principal e eles faziam o que fosse preciso para alcançá-la. Depois, focavam em construir a paz com igual intensidade.

Sua grande missão era simples, mas audaciosa: unir o mundo todo em um império. Mas, como disse ele, “como o objetivo é muito grande, as obrigações incumbidas a mim também são pesadas”. A partir da biografia “Genghis Khan: and Making of the Modern World”, de Jack Weatherford (ainda sem versão em português), é possível entender como Khan – em suas próprias palavras – conseguiu realizar seu trabalho.

Veja abaixo, 9 lições de poder e liderança de Genghis Khan:

1. Tenha um objetivo em mente
“Para o guerreiro mongol, não existe honra individual em uma batalha se ela for perdida. Não há nada de bom em nada até que esteja terminado.”

2. Lidere da frente
“Quando estava molhado, nós enfrentamos a umidade juntos; quando estava frio, enfrentamos o frio juntos.”

3. Sirva a um bem maior do que você mesmo
“Um líder nunca pode estar feliz até que seu povo esteja feliz.”

4. Tenha uma visão
“Sem a visão de um objetivo, um homem não consegue gerir sua própria vida, muito menos as vidas dos outros… Os anciãos tinham um ditado: ‘Unidade de propósito é uma fortuna na aflição’.”

5. Confie em você mesmo
“Nenhum amigo é melhor do que o seu próprio sábio coração. Ainda que haja muitas pessoas com as quais você pode contar, ninguém é mais confiável do que você mesmo. Ainda que muitas delas possam te ajudar, ninguém deve estar mais próximo a você do que a sua própria consciência. Ainda que haja muitas coisas que você pode apreciar, nenhuma é mais valiosa do que a sua própria vida.”

6. Seja humilde
“O domínio do orgulho é algo mais difícil de subjugar do que um leão selvagem. Se você não pode engolir seu orgulho, você não pode liderar.”

7. Seja moderado
“Eu odeio luxo. Eu pratico a moderação… Será fácil esquecer sua visão e seu propósito quando você tiver roupas chiques, cavalos rápidos e mulheres lindas. Nesse caso, você não será melhor do que um escravo e certamente perderá tudo.”

8. Entenda o seu povo
“Pessoas conquistadas em diferentes lados do lago devem ser governadas em diferentes lados do lago.”

9. Mude o mundo, mas faça isso de forma gradual
“A visão nunca deve se dispersar para longe dos ensinamentos dos mais velhos. A túnica velha veste melhor e é sempre mais confortável; ela sobrevive aos espinhos do arbusto, enquanto a túnica nova ou nunca usada é rapidamente rasgada.”

Fonte: Forbes Brasil